SOLO DE MARAJÓ

Integra o repertório da Usina desde 2009. Sozinho sobre o palco vazio, um ator narra oito histórias  extraídas da obra do expoente da literatura regionalista na Região Norte, o romancista paraense Dalcídio Jurandir. A cena constrói uma poética seca e crua para fazer um retrato contundente do drama vivido pelo homem que habita a amazônia.

FICHA TÉCNICA

Texto: Inspirado no romance Marajó, de Dalcídio Jurandir
Elenco: Claudio Barros
Dramaturgia: Alberto Silva Neto, Claudio Barros e Carlos Corrêa Santos
Produção: Sandra Conduru
Iluminação: Iara Regina de Souza
Direção: Alberto Silva Neto

  • Facebook
  • Instagram